Psicologia

Mutismo Seletivo

De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais DSM-5 o mutismo seletivo é definido da seguinte maneira: “A criança geralmente manifesta habilidades para a comunicação de maneira adequada, apesar de que somente o faça em determinados contextos”.

O Mutismo Seletivo (MS) é um transtorno de ansiedade complexo que se caracteriza pela dificuldade de um indivíduo se comunicar verbalmente em determinadas situações sociais. Ela fala normalmente em casa ou em outros lugares onde se sinta segura.

Normalmente esse transtorno está associado à ansiedade social que se manifesta muito na escola, um dos lugares que mais causa ansiedade na criança, quando é observada, julgada ou é o centro das atenções.

 Apesar de parecer com um comportamento de timidez, tal transtorno envolve muito mais do que apenas não se sentir à vontade em falar com pessoas e não representa uma recusa intencional de articular palavras. Os sintomas e as condições coexistentes podem variar de acordo com a singularidade de cada um, mas tendem a gerar sofrimento ao indivíduo e aqueles à sua volta. Apesar de poder ser percebido ainda na infância, o Mutismo Seletivo pode se estender pela adolescência e pela vida adulta sem ser de fato diagnosticado.


Como saber quando se trata de timidez?

Especialistas chamam a atenção que o fato da timidez afeta os pequenos em algumas funções, entretanto uma criança tímida não deixa de falar completamente, não deixa de se comunicar.

Como tratar?

Opções de tratamento existem e podem ser muito efetivos, envolve uma equipe multidisciplinar, composta de médico, psicólogo, fonoaudiólogo, que em parceria com a família e escola buscam que a criança se perceba menos ansiosa e se sinta acolhida, com confiança e autoestima aumentada.

FONTE:

-https://melhorcomsaude.com.br/mutismo-seletivo-o-que-e-e-quais-sao-as-causas/

-DSM-V e CID-10

DSM-V (Manual Estatístico e Diagnóstico de Transtornos Mentais)

CID-10 (Código Internacional de Doenças)


23/09/2019