Fonoaudiologia

TROCAS NA FALA

(DESVIO FONOLÓGICO E/ OU DESVIO FONÉTICO)

   É caracterizado pela dificuldade na aprendizagem de sons ou fonemas da língua. Embora a criança tenha um domínio da linguagem em seus aspectos gerais, apresenta em sua fala, omissões, trocas ou distorções dos sons que compõem.  Isso ocorre devido à dificuldade na discriminação auditiva e/ou problemas orofaciais, fatores psicológicos e ambientais.
A aquisição do sistema fonológico da língua, incluindo o inventário fonético e as regras fonológicas, ocorre gradativamente até aproximadamente os seis anos; a partir dessa idade, restam apenas algumas dificuldades específicas.
No início a criança possui um inventário pequeno e que aumenta de forma progressiva, o que torna sua fala cada vez mais inteligível.
Existem fonemas esperados para cada idade, dos 18 meses aos 2 anos e meio a criança deve produzir os seguintes fonemas: b, m, p, t, d, n, k, g, nh; e de 3 anos aos 4 anos: x, ch, j, l, lh, r, e tem poucos erros articulatórios; aos 5 e 6 anos de idade começa a fazer encontros consonantais, começando a enriquecer seu vocabulário, emite praticamente todos fonemas de sua língua (CUPELLO, 2003).
   Uma das principais preocupações do fonoaudiólogo é a grande chance que as crianças com diagnóstico tardio de desvio fonético e/ou fonológico têm de apresentar dificuldades no processo de alfabetização. É importante que pais e professores fiquem atentos.
   O encaminhamento precoce para o diagnóstico e tratamento fonoaudiológico diminui o risco de ocorrerem dificuldades na aprendizagem de leitura e escrita, as quais estão diretamente relacionadas ao processamento fonológico, que envolve a consciência fonológica.


Fga Rosângela Lourenço CRFa 4 9957
Especialista em Linguagem

10/04/2019